Primeiro emprego

Quais os Desafios para Ingressar no Primeiro Emprego?

Aprenda a deixar seu currículo perfeito, impossível de ser ignorado.

Cadastre-se e pegue o seu e-book agora! É grátis.

Vai ingressar no primeiro emprego? Fique atento às mudanças no cenário do mundo do trabalho

A pandemia do vírus Covid-19 (Corona Vírus), que colocou o mundo inteiro em quarentena, obrigou o mundo a se adaptar e passar a viver um “novo normal”, um jeito diferente de conduzir a vida cotidiana, seja no âmbito pessoal ou profissional. 

A pandemia também desencadeou crises de diversas naturezas: crise na saúde pública, crise econômica, crise nos relacionamentos por causa do isolamento social, etc.

Se tratando especificamente da área econômica, a pandemia acentuou uma dificuldade que já era grande em tempos normais: ingressar no primeiro emprego.

Seja na conclusão do ensino médio ou após a formação na faculdade, esta dura realidade se apresenta aos jovens que se preocupam em não encontrarem uma colocação profissional.

Com o fechamento de inúmeras empresas – mais de 600 mil micro e pequenas empresas em todo o Brasil, segundo levantamento feito pelo SEBRAE – os obstáculos para quem quer ingressar no mercado de trabalho se intensificou.

O alto índice de desemprego, que ocasiona excesso de mão de obra, dificulta a vida dos mais novos para iniciarem no mundo profissional, até porque já possuem a falta de experiência como um fator negativo aos olhos de quem contrata. 

Conseguir o primeiro emprego também se torna um desafio porque esbarra na falta de condições ou na resistência de muitas empresas em adotar a cultura de investir em treinamento adequado para aqueles que nunca exerceram uma profissão. 

A concorrência também é desleal. Hoje em dia é muito comum pessoas graduadas e com sólidas experiências profissionais buscarem por postos de trabalho diferentes de suas formações e abaixo de seus níveis de conhecimento. 

Com a escassez de vagas, muitas pessoas com ensino superior acabam aceitando ofertas de trabalho que não exijam muita qualificação, fazendo com que os recrutadores optem pelos “experientes”.

Porém, há luz no fundo do túnel! Sim, é possível enfrentar os fatores que dificultam o ingresso dos jovens ao mercado de trabalho e melhorar suas chances de conseguirem seus primeiros empregos. Trata-se de preparação e planejamento.

Neste artigo, vamos mostrar o que é possível fazer para diminuir essa desvantagem, ou seja, quais as principais ações para evitar que os obstáculos que se apresentam para os que buscam o primeiro emprego não se transformem em barreiras impossíveis de vencer. Acompanhe esta leitura até o final e saiba como se preparar e se planejar para se destacar e sair na frente!

A capacitação profissional é o que garante a melhor chance de ingressar no mundo do trabalho

Segundo especialistas em economia, mercado e recrutamento e gestão de pessoas, existem algumas alternativas possíveis de se colocar em prática para aumentar a oferta de primeiro emprego.

Além de programas que incentivam a contratação de jovens, como a Lei da Aprendizagem (Jovem Aprendiz), o Programa Nacional de Estímulo ao Primeiro Emprego – PNPE, do Governo Federal, há oferta de estágios remunerados, como os oferecidos por instituições como CIEE, entre outros.

Mas o grande desafio é aumentar a oferta de novos postos de trabalho. O aumento do número de vagas é possível, por exemplo, com o aumento ou melhoria dos incentivos fiscais do governo para as empresas.

Isso também atrairia mais empresas a se instalarem em regiões de maior demanda de mão de obra, além de atrair aquelas cujas atividades prestigiem mais o primeiro emprego.

A redução da taxa de contribuição previdenciária dos jovens também ajudaria as empresas e ofertarem mais vagas, pois, consequentemente, reduziria o custo da folha de pagamentos, uma vez que haveria redução no pagamento de impostos.

Uma boa estratégia para que os jovens saiam de seus cursos/estudos com indicação para processos seletivos e testes é a criação de parcerias entre as instituições de treinamento e/ou ensino e as empresas. 

Porém, é a capacitação profissional que é apontada como o fator de maior peso para a virada do jogo. Estar melhor preparado é o que vai garantir ao jovem uma melhor chance de alcançar o tão desejado primeiro emprego.

Os resultados são imediatos quando se investe na capacitação e profissionalização de jovens para o mercado de trabalho, pois as empresas, de um modo geral, passam a poder contar com mais mão de obra qualificada e os jovens ganham mais confiança para apresentarem o melhor desempenho possível.

Além disso, uma boa capacitação, que ultrapassa os conteúdos técnicos, garante ao jovem ter um bom suporte ao que aprendeu nas escolas, e ajuda-o a desenvolver sua cidadania, conhecer seus direitos e conhecer a legislação trabalhista vigente.

Uma capacitação bem estruturada também proporciona ao jovem estar em contato com temas tais como: princípios de liderança, trabalho em equipe, respeito às diferenças, pró-atividade, lidar com o público, entre outros, que são essenciais à sua profissionalização.

Conheça as principais dúvidas de quem procura o primeiro emprego

É muito comum que diversas dúvidas surjam sobre o que fazer para começar a procurar o primeiro emprego. Geralmente é a falta de experiência que gera medo e insegurança.

Isso ocorre porque todos os dias ouvimos dizer que o mercado de trabalho é muito exigente e competitivo. Assim, aparecem as incertezas sobre as decisões que se deve tomar: esperar instruções e observar ou tomar a iniciativa, mostrando disposição e interesse? 

Qualquer que seja a decisão a ser tomada, é preciso ter em mente que estando bem preparado tecnicamente, a confiança será maior e isso será percebido pelos recrutadores.

Assim, também torna-se importante conhecer as dúvidas mais comuns e procurar saná-las para que não se tornem obstáculos na hora de iniciar a jornada rumo ao primeiro emprego.

1 – Qual carreira devo escolher para seguir?

Essa é a primeira dúvida que surge para ingressar no mundo do trabalho. Essa interrogação está presente na cabeça da maioria dos jovens, mesmo aqueles que ainda não se encontram na idade de iniciarem sua busca pelo primeiro emprego.

Assim, é importante levar em consideração não só a profissão que paga maiores salários, que tem a oferta de mais vagas ou que são tendências para o futuro. É preciso levar em consideração também preferências e habilidades pessoais, além de das limitações e deficiências que devem ser respeitadas para que a trajetória profissional siga um bom fluxo.

2 – Que tipo de qualificação garante mais oportunidades no mercado de trabalho?

Outra dúvida frequente diz respeito a tipos de profissões que dão maiores oportunidades. Porém, não existe uma resposta fixa e definitiva para esta pergunta, porque a variação do mercado é grande e constante, o que faz com que não existam profissões específicas que garantam mais sucesso ou maior quantidade de vagas.

No entanto, é importante ficar atento às profissões que dificilmente perdem espaço no mundo do trabalho, como as áreas relacionadas à Tecnologia da Informação e a Medicina, por exemplo, que, historicamente, possui carência de profissionais qualificados em qualquer parte do mundo.

3 – Como deve ser um currículo para o primeiro emprego?

Um currículo, mesmo que seja simples e com poucas informações, precisa ser bem preparado porque ele é o cartão de visita que um profissional apresenta para uma empresa.

E mesmo que a experiência profissional seja um dos pontos mais relevantes e avaliados pelos contratantes, é possível preencher essa lacuna com dados que também causam boa impressão e boa avaliação.

Inclua experiências de voluntariado ou trabalho freelancer que tenha realizado. Cursos adicionais e treinamentos também devem ser informados de maneira clara e concisa. Crie uma conta no LinkedIn e inclua no currículo o link de acesso para que os recrutadores conheçam melhor o seu perfil. 

Para quem não conhece, o LinkedIn é a maior rede social, focada em gerar conexões e relacionamentos profissionais. Nela, profissionais podem buscar empregos e fazer networking, e empresas podem buscar candidatos com perfis que atendam suas necessidades ou buscar clientes em potencial.

4 – Que tipo de experiência profissional posso ter antes do primeiro emprego?

Ter experiência profissional antes de ter um primeiro emprego parece impossível, mas trabalhar como freelancer é um exemplo da possibilidade real de obter conhecimento na prática e que é considerado um meio válido de comprovar experiência anterior.

Atualmente existe bastante oferta de trabalhos freelance e que proporciona adquirir novas habilidades e expandir a rede de contatos. Mas é importante lembrar que esse tipo de trabalho não é um emprego, é uma atividade temporária e sem a mesma estrutura de um emprego formal (carteira assinada, benefícios, etc.), mas tem seu valor profissional.

5 – Onde devo começar a procurar o primeiro emprego?

Com o acesso facilitado que hoje em dia temos à internet, comece pelas suas redes sociais. Informe aos seus contatos que você iniciou sua busca pelo primeiro emprego e peça indicações.

As empresas têm uma desconfiança natural em contratar jovens sem experiência profissional, mas esse receio é reduzido quando há indicação feita por um conhecido.

Por isso, não se sinta envergonhado em entrar em contato com todos aqueles que você acha que podem te ajudar. É importante construir relacionamentos profissionais a partir do nertworking que realizamos em nossa trajetória profissional, mesmo que comece pela nossa rede social pessoal.

As empresas também devem se preparar para receber a nova geração de profissionais

As empresas que contratam jovens em seus primeiros empregos precisam ser acolhedoras e criar um ambiente favorável para receber esses “recém-formados” que, na maioria das vezes, não possuem experiência prévia.

Essas companhias precisam estar alinhadas com o entendimento de que ao receberem os jovens estão recebendo também seus sonhos e projetos e que podem ser de curto ou longo prazo. Assim, precisam se preparar para investir em treinamentos para que possam reter esses novos talentos.

É importante que as empresas possuam um programa de integração, fundamental para que o “novo profissional” possa ter sucesso em seu novo emprego, pois terá oportunidade de conhecer não só o organograma da instituição, mas a sua estrutura física, seus colaboradores, a forma como funcionam, as ferramentas e recursos que disponibilizam, além das atividades que compõem sua função.

Quando o novo profissional está dando os primeiros passos é preciso que ele encontre apoio em seu ambiente de trabalho, caso contrário seu desenvolvimento e seu desempenho ficarão comprometidos.

Para garantir a boa performance dos jovens contratados, é importante que as empresas que estão sendo a porta de entrada para jovens também tenham um plano de carreira voltado para esse público, apoiado por programas que tenham relação com o seu desenvolvimento permanente.

Por fim, as empresas precisam estar preparadas com novas tecnologias e nova mentalidade empresarial para receberem os jovens profissionais que agora integram as chamadas gerações x e y que chegam, cada vez mais, munidos de novas ideias e novas habilidades para colaborar de uma forma cada vez mais inovadora.

Dicas para conquistar o primeiro emprego

Para quem está em busca da primeira oportunidade de trabalho é importante saber se preparar conhecendo as principais ações para aumentar suas chances. Veja a seguir algumas dicas práticas.

1) Conheça o mercado onde deseja atuar

A indecisão sobre o nicho de mercado no qual trabalhar é comum nos jovens porque, muitas vezes, não possuem clareza a respeito do funcionamento do universo corporativo, as diversas profissões existentes ou suas possibilidades de ganhos.

As dúvidas também surgem em função de não possuírem experiências anteriores, o que provoca a falta de conhecimento sobre a forma como cada empresa atua no universo corporativo.

A dica é identificar o que pretende fazer, qual atividade pretende realizar, de acordo com suas aptidões e desejos, e, em seguida, fazer uma pesquisa prévia sobre o mercado em que pretende atuar. 

Verifique quais as melhores empresas atuantes no nicho de mercado que você escolheu trabalhar, qual o perfil delas, o que oferecem além do salário (benefícios, treinamentos, possibilidade de ascensão profissional, etc.) e qual o perfil dos candidatos que pretendem contratar.

2) Adquira conhecimentos

Atualmente, a ferramenta mais poderosa e mais relevante para o mundo corporativo é a aquisição de conhecimento. E aplicar os conhecimentos adquiridos para solução de problemas é o grande diferencial dos candidatos que são contratados pelas empresas.

Busque adquirir o máximo de conhecimentos na área desejada. O ideal é fazer cursos ou treinamentos específicos ligados ao campo que deseja atuar. Além de dar um up grade no seu status profissional, ainda ajuda a manter-se informado diante das mudanças constantes que ocorrem no dia a dia.

Procure também dominar a informática. A tecnologia está presente em quase tudo que fazemos e quem não conhecer pelo menos parte desse universo, com certeza ficará para trás.

O mercado de trabalho necessita de pessoas que saibam manusear um computador e suas funções e, por isso é de extrema importância aprender informática para dar o pontapé inicial nesse universo da informação e tecnologia.

Aprender a falar um outro idioma também será um diferencial extremamente relevante na hora da seleção dos candidatos a uma vaga de emprego. A língua inglesa é considerada uma língua universal e, portanto, é a mais falada e a que mais é considerada quando se busca aprender um novo idioma.

3) Tenha uma boa rede de relacionamentos

Hoje em dia nos ligamos muito aos relacionamentos virtuais, mas não devemos esquecer a importância de construir e manter relacionamentos reais e isso vale tanto para o âmbito profissional quanto pessoal.

Uma boa rede de relacionamentos deve ser construída e preservada. Contatos pessoais são importantes, mas aqui estamos nos referindo mais especificamente àqueles contatos com potencial profissional.

Os relacionamentos interpessoais podem ajudar na busca por um novo emprego, além de ser útil para o compartilhamento de informações e conhecimentos, proporcionando a interação e o aprendizado dos envolvidos.

Porém, é essencial tomar cuidado com a imagem que você está transmitindo para os outros. Pode parecer superficial, mas o modo como as pessoas veem você é importante. O marketing pessoal, que você constrói aos poucos, necessita de atenção e dedicação e todos os detalhes são importantes.

Busque interagir constantemente com as pessoas, mas de uma maneira saudável. Mantenha a mente aberta para debates, mas evite discutir assuntos polêmicos, pois é necessário manter uma postura profissional quando a intenção é fazer networking.

4) Prepare seu currículo

Como dito anteriormente, o currículo é o cartão de visitas a ser apresentado para ingressar em uma empresa, por isso deve ser feito com cuidado, observando a estética correta e todas as informações importantes para a avaliação do contratante.

Fique atento a dicas como: usar a sinceridade na hora de escrever, evitar excesso de informações, ser claro quanto ao seu objetivo profissional (que deve estar alinhado à vaga oferecida), evitar inserir foto (a menos que seja solicitado), não ultrapassar uma página, não conter erros de português, entre outras.

Lembre-se de estruturar seu currículo de acordo com as exigências da vaga pretendida. As habilidades informadas devem agregar valor à empresa e estarem alinhadas com o que ela busca. Informe sua formação escolar e seus cursos extracurriculares, além de ações voluntárias.

Para conhecer todas as partes que compõe um bom currículo, leia em nosso blog o artigo “Currículo: como montar de forma profissional”. Aprender como preparar um currículo é essencial para quem está em busca do primeiro emprego.

5) Prepare-se para entrevistas

A entrevista é sempre temida, mas é uma etapa da jornada rumo à contratação que não tem como pular. Por isso, obtenha o maior número de informações sobre a empresa, pois isso demonstra interesse pela vaga. 

Seja pontual. Respeitar os horários estabelecidos é muito importante para quem busca por um emprego, pois demonstra compromisso e responsabilidade. Os recrutadores são rígidos ao avaliar a pontualidade do candidato. 

Tenha cuidado também com a roupa que irá vestir para se apresentar, para não demonstrar desleixo ou ousadia excessiva com roupas extravagantes. Dê preferência a roupas discretas com cores sóbrias.

Cumprimente todos ao chegar, isso demonstra gentileza e boa educação. Ao falar, procure manter-se calmo e seguro das informações que irá passar. Tenha cuidado também com a postura e os gestos, pois a linguagem corporal diz mais sobre uma pessoa do que as palavras. 

O comportamento e a inteligência emocional são fortes pré-requisitos para um candidato e os recrutadores são muito atentos a esse aspecto.

6) Mantenha a comunicação ativa

Comunicar-se bem e adequadamente é de suma importância para a valorização de quem deseja conquistar um emprego, pois a comunicação com os recrutadores poderá se manter ativa mesmo após a entrevista.

Procure se expressar corretamente, utilizando a língua padrão. Uma dica é aumentar o vocabulário, que você pode conseguir por meio da leitura. Ler, além de proporcionar o conhecimento de novas palavras, melhora seu poder de argumentação. 

Na sua comunicação é importante que você seja respeitoso e agradável, tanto pessoalmente quanto virtualmente. Procure utilizar uma linguagem simples, porém clara e objetiva, mantendo um tom de voz firme, porém tranquilo.

Seja um bom ouvinte. Normalmente quem controla uma conversa é quem ouve e não quem fala. Não basta saber se comunicar bem sem aprender a escutar o outro. Quando escutamos o outro demonstramos interesse no que está sendo dito e fazemos com que o nosso interlocutor se sinta valorizado.

Saber se expressar em diferentes situações proporciona envolver o ouvinte e isso ajuda a explicar melhor suas ideias e defender seu ponto de vista, além de proporcionar que você consiga conversar sobre assuntos informais de maneira mais eficiente.

7) Mantenha-se motivado

Mesmo que você seja reprovado em alguns processos seletivos, não desista! Procure manter-se confiante e otimista. Muitos dos grandes profissionais também já passaram por isso e mesmo assim conquistaram seu lugar ao sol.

Procure saber qual ou quais os motivos da sua reprovação e os utilize como fonte de aprendizado. Corrija-os e se prepare melhor para a próxima oportunidade. Não será fácil, mas faz parte desse desafio. Respire fundo e continue sua jornada. 

O importante é não se deixar abater e continuar batalhando, pois, conquistar sua chance será consequência da sua perseverança. Fique atento a novas oportunidades e não deixe de demonstrar interesse.

8) Busque apoio familiar

Ter o apoio da família é muito importante nesse processo. Busque ajuda de seus familiares, pois em casa também aprendemos lições importantes sobre o mundo, inclusive o mundo profissional. 

Converse com seus pais sobre seus desejos, valores, habilidades, e sobre o que espera conquistar com seu primeiro emprego. Assim eles terão maior clareza sobre como auxiliá-lo em suas ações. 

Você não precisa seguir à risca as orientações de seus familiares, mas procure escutá-los com atenção para que possa ao menos basear-se em seu caminho. Lembre-se que, mesmo que as orientações dos mais velhos lhe pareçam ultrapassadas, eles possuem mais experiência de vida e já passaram pelo primeiro emprego.

Mantenha o foco e boa sorte!




O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *