Recolocação Profissional

10 DICAS PARA TER SUCESSO EM UMA RECOLOCAÇÃO PROFISSIONAL

Planejando seu retorno ao mercado de trabalho

Quando você está em busca de uma recolocação profissional surge a insegurança por você não saber se vai se adequar ao mercado de trabalho, que está em constante atualização.

É comum surgir dúvida sobre como você conseguirá se recolocar ou por onde você deverá começar. E por mais que você tenha incertezas, saiba que é possível se preparar para enfrentar os desafios que surgem na sua caminhada rumo à recolocação profissional.

O planejamento é essencial para atingir seus objetivos, pois é necessário traçar estratégias para enfrentar um mercado que está cada vez mais competitivo e com escassez de oportunidades.

Antes de mais nada, tenha em mente que desânimo e falta de motivação são palavras que não poderão fazer parte do seu vocabulário nesse momento. Também não dê tempo ao comodismo e comece o mais rápido possível a sua busca, mas de forma planejada.

Comece fazendo uma análise da sua última experiência profissional e liste todos os pontos positivos e negativos dessa trajetória para ter um parâmetro mais preciso do que você buscará no próximo emprego.

Pense nas suas habilidades e fragilidades e valorize a sua persistência e proatividade, pois serão elas que garantirão que você reaja, tome iniciativas assertivas e não desista.

Em seguida, faça um planejamento pessoal, que inclua revisão de currículo, organização financeira, networking, entre outras ações que aprofundaremos mais adiante, para que você tenha clareza do que precisará fazer para passar pelo processo de recolocação.

Tudo isso pode parecer desafiador, mas pense que se você batalhou pelo seu último emprego e conseguiu, irá conseguir novamente. Não desanime e seja positivo! 

Porém, é preciso salientar que não existe uma receita pronta para garantir o seu espaço no mercado de trabalho. Mas com persistência e dedicação você terá sucesso para voltar à ativa e reconquistar uma vaga que poderá até mesmo lhe trazer mais benefícios e lhe dar mais satisfação.

Para ajudar você nesse desafio, listamos 10 dicas que consideramos ser as principais atitudes que você precisa tomar para ter mais confiança e garantir o sucesso no seu retorno ao mercado de trabalho. Confira!

1. Avalie sua carreira e suas experiências profissionais

Fazer uma análise para rever suas vivências profissionais e avaliar o seu desempenho, é o primeiro passo a se tomar quando está fazendo um planejamento para retornar ao mercado de trabalho.

É de extrema importância que você tenha clareza sobre que profissional você é, onde está e onde quer chegar na sua carreira. É o momento certo para você avaliar também se está feliz em sua área de atuação ou se deseja mudar.

Você precisa saber definir quais são as suas perspectivas para o futuro, mas para isso é necessário traçar metas realistas e palpáveis. Para isso, faça os seguintes questionamentos:

  • Quais são os meus pontos fracos e fortes?
  • O que me faz feliz ou infeliz na minha atual profissão?
  • Quero continuar trabalhando para alguém ou ter o meu próprio negócio?
  • Que atividades quero desempenhar para me sentir mais realizado profissionalmente?
  • Pretendo continuar na mesma área de atuação ou mudar?
  • Em que tipo de ambiente quero trabalhar?
  • Como imagino a minha vida financeira no futuro?
  • Até onde quero chegar?

É impossível prever o futuro, mas é possível verificar as possibilidades para começar a se programar e investir em si mesmo desde já.

2. Defina suas metas e objetivos

A partir do momento que você conseguiu responder aos questionamentos sobre o seu perfil profissional, avaliando sua carreira, e conseguiu ter clareza sobre onde quer chegar, o próximo passo é definir metas.

Faça um planejamento de todos os passos necessários para atingir os seus objetivos. Para isso, defina quais cursos ou treinamentos fará para atualizar-se e requalificar-se, se terá investimento financeiro, e quando, como e onde irá realizar todas essas ações.

Defina, em seguida, quais são as empresas e vagas das quais você pretende disputar os processos seletivos. Desse modo, fica mais fácil visualizar suas metas e alcançá-las.

3. Organize suas finanças

No seu plano de ação para o processo de recolocação profissional, o orçamento financeiro precisa ter prioridade, pois é comum as pessoas passarem por momentos de aperto, principalmente quem está fora do mercado, sem rendimentos.

Para aqueles que ainda estão trabalhando, mas desejam uma recolocação, também é preciso cautela e organizar as finanças, pois podem passar por uma redução de recursos.

Mas, com organização, é perfeitamente possível manter um padrão de vida e correr atrás dos sonhos.

Um bom planejamento financeiro de dá com a análise do seu comportamento com o dinheiro. Verifique quais são as suas principais despesas, se costuma gastar mais do que ganha, etc. 

Corte gastos desnecessários e adote o consumo consciente. Leve em consideração novas despesas, com cursos de atualização ou qualificação, por exemplo.

Revise seu orçamento para não ter surpresas desagradáveis ou para não ficar descapitalizado. Utilize planilhas ou aplicativos para te ajudar nessa organização. Se possível, invista seu dinheiro para garantir uma reserva extra.

Lembre-se: O mau planejamento financeiro pode afetar o seu psicológico, e você precisa estar tranquilo para encarar os desafios da recolocação profissional da melhor forma possível.

4. Revise o seu currículo e o mantenha atualizado

Esse é o próximo passo a ser tomado. Provavelmente você passou algum tempo sem revisar o seu currículo, por isso é necessário que o atualize, utilizando um modelo que seja dinâmico e resumido.

O currículo é o seu cartão de visitas. Portanto ele deve estar impecável. Uma dica é dar ênfase nos seus resultados e nas suas realizações que sejam mais relevantes e que sejam aderentes à nova vaga que esteja à procura.

Um bom exercício é se perguntar: quais foram minhas metas alcançadas? Quais problemas enfrentei e quais soluções encontrei? Que diferença eu fiz nas empresas em que atuei? As respostas deverão estar no seu currículo, mas de uma forma sucinta. 

Esse tipo de informação evidencia o seu valor e suas potencialidades, além de demonstrar que você é proativo e que busca solução para os problemas que surgem e isso será um diferencial para que você seja reconhecido e valorizado.

Não esqueça de expor, de forma clara, o seu objetivo profissional. Se achar necessário, indique a área pretendida e o cargo que acredita estar preparado para assumir. Liste as experiências profissionais mais recentes e que se relacionam com a vaga pretendida.

5. Invista em qualificação profissional

Não é novidade para ninguém que as empresas valorizam os profissionais mais qualificados. Assim, aprimorar seus conhecimentos é uma prerrogativa que jamais poderá ser ignorada.

Mesmo que as soft skills (habilidades comportamentais) estejam em alta, o conhecimento continua sendo o principal fator que cria destaque e prestígio em um profissional. 

Procure por aprendizados contínuos, porém qualifique-se com cursos ou treinamentos que sejam relevantes para sua carreira e que tenham a ver com seus objetivos e planejamento de carreira atuais.

Para se recolocar no mercado, é necessário que o profissional aperfeiçoe suas competências e habilidades, procurando se especializar na sua área e se preparando para atender as demandas do mercado.

Cursos de idiomas, pós-graduações, MBA’s, treinamentos, podem te dar o suporte e a qualificação necessária para aumentar suas chances de recolocação e serão úteis para dar um up na sua carreira.

Promover mudanças em suas competências torna-se necessário porque o fato de você ter se destacado anteriormente por determinadas habilidades não necessariamente terão validade em outras áreas ou serão valorizadas por outras empresas.Lembre-se: nesse contexto, quem não investe em qualificação, acaba sempre ficando um passo atrás da concorrência e dificulta o retorno ao mercado de trabalho.

6. Faça um bom networking

Um dos fatores decisivos para a sua recolocação profissional é ter uma boa rede de contatos (ou network). É muito importante que você mantenha a sua rede de relacionamentos ativa, pois essas conexões poderão facilitar o seu retorno para o mercado de trabalho.

Isso porque são justamente esses contatos que poderão indicar você a oportunidades que se encaixem em seu perfil profissional, abrindo caminhos para que você tenha acesso às empresas.

Para se manter ativo com sua rede de relacionamentos, mantenha suas redes sociais atualizadas e interaja de forma assertiva e pontual, mas, acima de tudo, com bom senso.

Atualmente, as empresas utilizam as redes sociais para divulgarem vagas e procurarem novos talentos. Por isso fique atento. Manter seu perfil em dia, com informações recentes, principalmente no LinkedIn, é essencial.

Participar de eventos profissionais, workshops, palestras, seminários, etc. também é importante, pois são boas oportunidades de fazer novos contatos e se relacionar com pessoas interessantes, trocando ideias, pedindo dicas, tirando dúvidas.

Lembre-se: manter-se presente e ativo, com bons relacionamentos e aberto a esse mundo de informações e suas infinitas possibilidades, aumenta exponencialmente suas chances de recolocação profissional.

7. Faça um mapeamento de vagas

Outro passo importante é ficar atento às vagas que surgem no mercado. Cada vez mais, as empresas preferem recrutar pela internet e hoje em dia há muitos recursos disponíveis e ferramentas de busca que facilitam essa procura.

Você deve fazer a busca em sites especializados para saber quais são as empresas que estão à procura de novos talentos, oferecendo vagas. 

Mas é importante que você acesse os mais conhecidos e eficientes canais e plataformas de vagas para cadastrar seu currículo, porque facilita que as empresas encontrem você.

Busque inclusive nos sites das próprias empresas ou em sites de consultorias em RH e recolocação profissional. Nas redes sociais também é possível encontrar boas oportunidades.

Mas tenha o cuidado de não buscar ofertas que não estão de acordo com suas experiências e habilidades. Também não se desespere para se candidatar a um número grande de vagas, pois o que conta é estar dentro do seu perfil.

Realizar trabalho temporário, enquanto não consegue uma vaga efetiva, pode ser uma boa oportunidade de você melhorar seu networking. Você não fica parado, sem rendimento, e ainda pode ser efetivado no final do contrato.

8. Prepare-se para uma entrevista

Sem dúvidas, a entrevista de emprego é uma das etapas mais importantes da recolocação profissional e requer uma boa preparação. Esse é o momento em que você terá a chance de mostrar para a empresa os motivos pelos quais você deve ser contratado. 

Porém, antes que seja chamado para a entrevista, pesquise tudo que puder sobre a empresa, sua missão, visão e valores, seus produtos e/ou serviços, como se posiciona no mercado, seu porte e abrangência, sua estrutura física e organizacional, etc.

Treine o seu potencial comunicativo e seja assertivo nas suas respostas ao entrevistador. Prepare-se para possíveis perguntas difíceis e seja sincero, pois é possível identificar se você estiver mentindo.

Aja com calma e tranquilidade e seja claro e objetivo ao falar sobre você. Explique a sua trajetória e as suas habilidades e competências, mas de forma resumida, sem se estender muito.

Não se esqueça de ficar atento a outros pontos importantes como: ser pontual, vestir-se adequadamente, manter uma postura profissional, usar uma linguagem adequada, saber ouvir, não parecer arrogante ao falar de si. Seguir esses passos fará total diferença na hora de conquistar sua vaga.

9. Invista em seu marketing pessoal

Também chamado de “branding” pessoal, o marketing pessoal é extremamente importante no mundo corporativo, pois não basta ser um bom profissional com uma formação reconhecida. É preciso se destacar na multidão.

Para quem não sabe, branding é um conjunto de ações planejadas e executadas relativas a uma marca para despertar no consumidor o desejo de optar por ela numa decisão de consumo/compra.

O marketing pessoal desempenha a mesma função em relação a você, ou seja, quando você desenvolve estratégias para ter visibilidade e influência no mercado de trabalho, você está realizando o seu marketing pessoal.

Assim, você se tornará mais “atrativo” a partir do momento que mostrar suas habilidades e competências, principalmente aquelas que são valorizadas no mercado de trabalho, como a proatividade, por exemplo.

Entenda que você é a sua própria empresa, por isso crie a sua própria marca e seja o maior defensor dela. Se mostre interessante, respeitado, admirado para que os contratantes descubram os seus diferenciais.

Compartilhar os seus trabalhos, experiências de vida e de carreira, principalmente no LinkedIn, é uma boa estratégia para mostrar ao mercado quem você é.

10. Seja positivo

Para alguns, o processo de recolocação profissional é tranquilo, quando é rápido e sem maiores problemas. Porém, para a maioria das pessoas, é um processo desgastante porque traz muitos desafios a serem enfrentados e pode demorar mais do que se deseja.

Por isso, é preciso ser positivo e manter uma postura de otimismo para as coisas darem certo. De nada adiantará ter um planejamento impecável, que te ajudará em todas as etapas, se você manter pensamentos e atitudes negativas.

Você precisa mudar sua visão sobre todas as oportunidades que estão disponíveis no mercado de trabalho, e procurar enxerga-las de cabeça erguida e peito aberto. 

A demissão não deve ser vista como um bicho de sete cabeças, pois para quem tem coragem de enfrentar desafios essa fase poderá ser de aprendizado e recomeço para alçar novos voos, muitas vezes bem mais altos. Esteja disposto e focado!




O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *