Recolocação Profissional

A IMPORTÂNCIA DO NETWORKING PARA A RECOLOCAÇÃO PROFISSIONAL

Significado de networking e sua importância

A palavra network significa rede de contatos ou rede de relacionamentos. Do inglês (net = rede; work = trabalho) deriva a expressão networking que é a atividade de cultivar essa rede, ou seja, trocar informações e conhecimentos entre si numa rede de relacionamentos, interagir.

O networking é um processo mais poderoso do que se pensa, pois permite que você mantenha contato com profissionais de várias áreas e se mostre ativo ao mercado para estabelecer parcerias, trocar ideias, ser indicado para vagas, etc.

Por isso, “networking” é uma palavra que sempre está em evidência quando o assunto é o mundo do trabalho, porque é importantíssimo para a carreira de qualquer profissional ter e manter uma rede de relacionamentos consistente.

Fazer networking, portanto, vai muito além de conhecer pessoas: trata-se de estabelecer relações dentro do mercado de trabalho. É dentro desse contexto que você deve entender a sua importância.

O networking é essencial para garantir maiores chances de o profissional se inteirar de novidades sobre sua área de atuação e, assim, poder descobrir vagas que estão sendo oferecidas e conseguir boas recolocações.

É muito importante manter o networking ativo porque ele confere maior credibilidade e força às informações que circulam em determinado segmento, afinal não se trata de informação disseminada por uma única pessoa, mas uma troca feita entre várias pessoas.

Manter contato frequente com pessoas relevantes no âmbito do trabalho aumenta bastante as chances de quem busca por uma recolocação profissional, pois poderá contar com indicações valiosas.

Quem está trabalhando e busca por recolocação por outros motivos que não seja por estar fora do mercado, também deve se preocupar em manter o networking, seja com os colegas de trabalho ou em eventos relevantes de seu segmento de atuação. 

Por isso tenha em mente que um dos fatores decisivos para a sua recolocação profissional é ter uma boa rede de contatos, com a qual mantenha um relacionamento ativo, pois essas conexões poderão facilitar o seu retorno para o mercado de trabalho.

Como construir uma rede de relacionamento profissional?

Alguns aspectos são muito importantes no processo de construção da sua rede de contatos, mas o principal deles é você ter em mente que não é a quantidade de conexões que determina o poder de influência de um networking e sim a sua qualidade e profundidade.

Assim, um planejamento se faz necessário para que sua rede de contatos seja construída de forma sólida. Esse é o primeiro passo a ser dado e, embora pareça óbvio, isso fará toda a diferença. 

Acompanhe as dicas a seguir e saiba como fazer parte do grupo de pessoas que sempre são lembradas quando uma boa oportunidade aparece no mercado de trabalho:

1. Defina seus objetivos

Todas as suas atitudes devem ser guiadas por seus objetivos e para ter um planejamento de networking eficaz, você precisa saber onde está e onde quer chegar. Identifique e registre os motivos pelos quais está construindo uma rede de relacionamentos. 

Por exemplo, seu objetivo é adquirir mais conhecimentos sobre sua área de atuação? Conseguir boas indicações de cursos de qualificação e aperfeiçoamento? Conseguir um novo emprego ou subir de cargo? Prospectar clientes para um futuro (ou atual) negócio?

Tenha clareza de todas as metas que você quer atingir com a construção do seu networking para saber traçar os caminhos que deverá percorrer para alcança-las. Então, estabeleça contato com pessoas que estejam ligadas aos seus objetivos.

2. Trabalhe o seu marketing pessoal

O primeiro passo para trabalhar o seu marketing pessoal é rever o seu perfil nas redes sociais e verificar se está adequado aos seus objetivos, pois o seu marketing é construído com a sua imagem e seu conteúdo. 

Isso significa dizer que a sua marca é formada pela sua essência, seus conhecimentos e habilidades, suas vivências (conteúdo) e pela sua postura, linguagem, apresentação, aparência (imagem).

A sua marca pessoal também é formada pela relação que você mantém com sua rede, ou seja, pelo reconhecimento que o público tem do seu conhecimento e profissionalismo.

Portanto, seja autêntico e verdadeiro ao se mostrar para o mercado de trabalho. Lembre-se: marca pessoal é a adequação que o profissional faz ao seu universo de atividades, buscando estar de acordo com os códigos predominantes da sua área de atuação.

Uma divisão interessante e útil é dividir sua rede em 3 grupos distintos, conforme indicado abaixo:

  • Grupo A
    • Pessoas que fazem parte da sua rede e podem ajudar diretamente na conquista dos seus objetivos.
  • Grupo B
    • Pessoas que fazem parte da sua rede e conhecem quem pode ajudar diretamente na conquista dos seus objetivos.
  • Grupo C
    • Pessoas que ainda não fazem parte da sua rede, mas podem ajudar na conquista de seus objetivos.

deve usá-la com esse propósito, procurando se conectar com seus contatos e com outras pessoas que estejam lá pelo mesmo motivo.

5. Cuidado com o excesso de seletividade

É importante ser criterioso na hora de construir uma rede de contatos para que você faça conexões com pessoas que possam contribuir de alguma maneira com o seu crescimento profissional.

Porém, não rotule as pessoas pelos cargos que ocupa. Ser seletivo em excesso pode demonstrar preconceito e discriminação com as pessoas por suas posições e níveis hierárquicos. 

Lembre-se que o mercado de trabalho está em constante mudança e a posição da pirâmide pode se inverter em algum momento. Tenha em mente que todos podem colaborar de alguma forma, basta que as relações de trocas de informações e conhecimentos sejam claras e objetivas em relação ao que cada um busca.

6. Defina qual será sua principal mensagem

Primeiro defina sobre qual será o principal assunto, de qual vertente ou de qual tema que você falar. A sua mensagem principal deve juntar a sua marca pessoal (o que você busca ou oferece) a conteúdos que sejam relevantes para sua rede.

Use as informações que obteve no mapeamento da sua rede para listar assuntos que tratem sobre seus objetivos, mas que sejam do interesse da sua rede de contatos. Isso pode inspirar reações e estreitar laços.

Conforme o nível de proximidade que você tem com cada grupo da sua rede, você pode enviar notícias, tutoriais, fazer uma publicação no seu blog e compartilhar, etc.

Você só precisa ter cautela para não compartilhar qualquer conteúdo, mas os que são relacionados com o seu campo de trabalho. Mas não tenha medo de expor e dividir com as pessoas aquilo que você sabe. 

Aos poucos, conforme você compartilha suas ideias publicamente, as pessoas terão a oportunidade de conhecer, cada vez mais, as suas habilidades e competências e passarão respeitar o seu trabalho.

7. Defina por quais canais você irá se comunicar

Muito importante também é você definir por quais canais você se comunicará com a sua rede de contatos.

Atualmente, com a expansão da internet e das redes sociais, existem variados canais pelos quais você pode fazer chegar sua mensagem e suas ideias à sua rede.

Você pode definir se a comunicação será via e-mail, Whatsapp, Telegran, LinkedIn, Facebook, Intagram, ou por qualquer outra rede social.

Embora a pandemia tenha determinado isolamento social, muito em breve será possível voltar a fazer networking de forma presencial, participando de cursos, treinamentos, workshops, palestras, seminários, entre outros.

Mas lembre-se de escolher os canais de comunicação que sejam mais alinhados aos seus objetivos. Para o caso de recolocação profissional, o mais utilizado é o LinkedIn, pois é onde as empresas mais buscam por novos talentos.

8. Crie um cronograma de ações

Para melhorar o seu planejamento e fazer uma melhor gestão dos resultados do seu networking, você pode construir um cronograma de ações, uma espécie de calendário.

Esse registro pode ser feito em uma planilha do Excel, por exemplo, ou em uma tabela, agenda do Google ou até mesmo em um caderno ou agenda pessoal.

O importante é que você anote todas as ações, prazos e objetivos a serem alcançados com cada atividade que será realizada. Por exemplo, eventos que participará em um determinado período. 

Conteúdos que serão produzidos também deverão constar no cronograma para que faça uma melhor gestão sobre assuntos abordados, estrutura utilizada, canais para divulgação, periodicidade, etc.

Esses são os passos básicos para você montar o seu planejamento, mas ele poderá ser adaptado à medida que você tiver um feed back da sua rede de relacionamentos sobre as suas primeiras ações.

9. Não foque em quantidade e sim em qualidade

Você não necessariamente precisa ter uma rede de contatos grande, ela precisa ser, antes de mais nada, efetiva, ou seja, que funcione bem para sua área de atuação ou segmento e para seus objetivos.

Por isso, não foque em quantidade e sim em relevância. Prefira sempre a qualidade ao invés do volume. Muitas vezes, por meio de apenas um bom contato feito você pode conseguir muitos bons resultados.

E então? Consegue ter mais clareza sobre a importância do networking para qualquer profissional, principalmente para quem está buscando recolocação profissional? Esperamos que estas dicas ajudem você a construir a sua rede de relacionamentos da forma mais eficiente possível!




O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *