Curriculum memorável

Currículo moderno: aprenda a enviá-lo ou seu concorrente fará

Aprenda a deixar seu currículo perfeito, impossível de ser ignorado.

Cadastre-se e pegue o seu e-book agora! É grátis.

Provavelmente você nunca ouviu falar no currículo moderno. Sem dúvida, ele é mais prático e discreto. Além de aumentar as chances de aprovação. Porque a característica desse documento reduz a taxa de preconceito. Mesmo que os recrutadores sejam neutros. 

Enquanto lidamos com pessoas, estamos vulneráveis às falhas. Então, para sanar bloqueios na contratação, um novo modelo surgiu. Ou seja, uma versão do currículo veio para evitar a exposição. Isto é, você só compartilha o que é essencial para a vaga.

Ainda que o foco do modelo tradicional seja esse, pode ser melhor. Diante disso, se atualize e saiba tudo sobre o currículo moderno. Por fim, aprenda a criar e estruturar de forma certa. Leia o artigo completo! 

Currículo moderno: tendência do mercado

Atualmente, o currículo moderno é centro da atenção dos recrutadores. Enquanto o modelo tradicional sobrevive por anos. Mas, com forte tendência a desaparecer do mercado. Porém, ele é essencial para otimizar o processo seletivo. Diante disso, vamos entender o que muda e quais são seus benefícios.

Antes de mais nada, esse modelo vai atingir um público específico. Por exemplo, estagiários e trainees são alvos ideais da modernidade. Em seguida, alcance outros públicos. Isso porque, os candidatos sofrem preconceito nas empresas. Por isso, não há necessidade de expor o desnecessário.

Sendo assim, o novo formato exclui alguns dados. Em contrapartida, requer a inclusão de novas informações. Por exemplo, vídeos de pitch de apresentação. Sem dúvida, essa opção reduz a perda de tempo. Não só para o recrutador, mas para o candidato também. Pois, analisar um currículo sem ver a pessoa é diferente.

Saiba o que os recrutadores analisam

Sem dúvida, se esconder por trás de um papel é mais simples. Assim como nas redes sociais de relacionamento. Provavelmente, você já conheceu alguém na internet oposto à foto de perfil. Ou, que escrevem aquilo que não são, mas gostariam de ser. Por exemplo, compartilhar frases contrárias a sua conduta.

Por essa razão, muitos atraem a atenção do recrutador na triagem. Mas reprovam na entrevista presencial e comportamental. Então, a ideia do vídeo é analisar o perfil com precisão. Ainda que seja por alguns minutos, o recrutador consegue captar muitas coisas. Além disso, muitos deles são psicólogos. 

Logo, eles têm bagagem de conhecimento sobre a mente humana. Dessa forma, enxergam pequenos detalhes que passam despercebidos. Então, num vídeo rápido é possível extrair muito sobre o candidato. Em seguida, o recrutador verifica o currículo e faz integração com o vídeo. Por fim, ele decide se faz um convite presencial ou não. 

Além do vídeo, outros dados como perfis em plataformas digitais são incluídos. Por exemplo, LinkedIn, Instagram etc. Confira a seguir, detalhes desse modelo. 

1. Currículo Cego

Primeiramente, ele não exige dados pessoais. Nem mesmo o nome da universidade que cursou. Portanto, nada de gênero, raça, idade, nacionalidade ou endereço. Aliás, identificamos o nome pelas iniciais. Mas, o endereço de e-mail sofre adaptações. Pois, o objetivo é manter os dados de forma neutra. Ou seja, vai evitar exposição pessoal do candidato por completo.

Conforme mencionei, o objetivo é impedir qualquer julgamento. Embora a ética do recrutamento proibe o preconceito, é comum acontecer. Já que o ser humano tende a julgar naturalmente. Além disso, também cometemos erros. Então, isso pode interferir na seleção. Principalmente, porque a decisão ocorre até de forma inconsciente.

Atualmente, empresas como a Nubank já adota a seleção de currículo cego. Embora muitos discordam, esse modelo é uma tendência. Inclusive a prática é comum em outros países. Por exemplo, Holanda e Reino Unido.

2. LinkedIn

Antes de tudo, não envie um currículo com foto. A menos que a vaga solicite. Frequentemente, os candidatos enviam documentos com essa característica. No entanto, o LinkedIn já é suficiente, pois contém todas as informações. Inclusive a foto do candidato. Aliás, uma prática comum é analisar o perfil nas redes sociais.

3. Foco em resultados

A princípio, a ideia de focar nos resultados dos candidatos, começou nos Estados Unidos. Visto que relatar atividades da rotina profissional não define competências. Nem mesmo as habilidades. Mas, identificamos os talentos, por meio das experiências de vitória.

Em suma, essa prática se fortaleceu na crise. Afinal, profissionais que oferecem soluções criativas geram retorno. Então, investir em fazedores de atividades é diferente. Sem dúvida contratar realizadores de lucro é muito melhor. Portanto, colecionar diplomas ou anos de empresa perdeu valor.

4. Pitch 

Conforme já mencionamos, os vídeos tendem a fazer parte do processo seletivo. Principalmente de candidatos jovens. Mas, entrevistas por videoconferência são comuns. A propósito, elaborar um vídeo bem feito é como criar um currículo. Se ele for bem estruturado terá muito mais chances. Portanto, ele também é uma estratégia para se posicionar à frente. 

Sem dúvida, o currículo é importante, mas o vídeo comprova habilidade de comunicação. Pois essa é uma característica predileta dos recrutadores. Mas sim, alguém capaz de transmitir ideias assertivas no momento exato. Além de levar ao ouvinte certo. Inclusive, o candidato com boa comunicação pode agregar valor.

Aprenda como fazer um curriculo moderno 

De certo modo, a pandemia acelerou a transformação digital. Sem dúvida, impactou o mercado de uma forma inesperada. Inclusive, as tendências no processo seletivo sofreram mudanças significativas. Então, além do currículo moderno, as empresas mudaram o foco.

Currículo moderno: atenda os requisitos do mercado atual

Não só o Ensino Médio, mas fazer uma faculdade passou a ser obrigatório. No entanto, ter diploma de superior não é suficiente. Mas sim, a busca contínua de conhecimento. Isto é, ser autodidata ajuda na conquista de um emprego. Porque as empresas querem esse tipo de perfil. Pois, são profissionais que não precisam de incentivo para agir. Visto que estão sempre um passo à frente. Em suma, é o famoso perfil empreendedor que consome informação por prazer.

Modelo Home Office

Sem dúvida, quem fez graduação à distância ganhou destaque na pandemia. Antes de tudo essa modalidade já era tendência, mas se intensificou. Por isso, as empresas optam por profissionais com graduação EAD. Afinal, eles são proativos e habituados a se virar sozinho. Por isso, com o Home Office, tudo mudou.

Enquanto muitos sentem dificuldade, os profissionais EAD se adaptaram bem. Pois quem estudou à distância se saiu bem. Aliás, nessa fase, as empresas buscam candidatos habituados ao modelo online. Então, elas focam naqueles que dominam a tecnologia.

Soft skills

Certamente, as habilidades comportamentais são chaves que abrem as portas. Inclusive, na pandemia isso trouxe destaque. Tanto que o cenário e o foco mudou. Então, não valorizamos só as competências técnicas, mas as habilidades têm o mesmo peso. Atualmente, profissionais que são resilientes e flexíveis vencem. 

Contudo, o avanço tecnológico acelerou a dinâmica da seleção. Pois isso se deve à inclusão da Inteligência Artificial. Já que ela faz a automação seletiva. Portanto, as vagas são estratégicas. Logo, para conquistar uma posição tem que se preparar.

Em suma, o currículo moderno é uma forte tendência. De qualquer forma, o processo seletivo está em fase de inovação. Enquanto isso, aproveite para ampliar o conhecimento. Melhore o seu currículo e tenha mais chances de conseguir um emprego.




O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *